PIRUÇAS

Janeiro 26 2009

Retomando o tema do último post:     

 

- Ultrapassada a  porta da RTP, através do programa Sangue na Estrada, a ligação entre a GNR e os diversos órgãos de comunicação social nunca mais parou, até hoje, com grande proveito para a população e para a própria Instituição. De memória (já bem enfraquecida, devo dizer) relembro algumas das mais importantes etapas dessa crescente ligação:

 

- Ainda na década de 70, havia na RTP um programa de grande audiência intitulado "UM DIA COM..." Consistia numa reportagem alargada com determinada personalidade, Organização, ou Instituição, pública ou particular, de relevante interesse social. O responsável pelo programa, depois de obtida a necessária (e difícil) autorização do Comando Geral da Guarda, realizou, então, uma reportagem na BT, com o específico intuito de se levar ao conhecimento público a forma e o modo da sua organização e, designadamente, da sua actuação no terreno, em cumprimento da missão que lhe havia sido atribuida. 

 

- A partir de certa altura, o Comando da Unidade passou a fornecer, diariamente, via telefone, às Estações de Rádio, a pedido destas, informações sobre a forma como decorria o trânsito rodoviário, dando, ao mesmo tempo, conselhos e sugestões sobre segurança.

Esta ligação com os radialistas, sempre cada vez mais desejada, chegou ao ponto de, em certa altura, se terem instalado nas Janelas Verdes pequenos estúdios, para que, com melhor qualidade e oportunidade, se pudessem fazer os chamados "Informativos de Trânsito". Esta opção teve, depois, diversos desenvolvimentos, à medida que a BT crescia e aperfeiçoava o seu trabalho. Claro que, a partir de certa altura, também as subunidades locais da BT, espalhadas por todo o País, passaram a participar neste modo de informação pública, nomeadamente através das estações de rádio e imprensa locais.

 

- Foi nesta sequência  que, a partir de certa altura, passaram a ser regulares as idas de elementos da BT à RTP e à Emissora Nacional, para participação, directa ou gravada, em programas relacionados com o trânsito automóvel, com a segurança rodoviária e até com o ensino da condução.

 

 - Resta acrescentar, para terminar este tema,  que a passagem do tempo e a experiência adquirida pela BT, por força das circunstâncias (e só por isso), serviram para que, alguns anos depois, toda a GNR participasse neste muito meritório serviço de informação pública, a propósito de qualquer ocorrência, relacionada com o trânsito automóvel, ou com qualquer outro evento.

De tal forma que é hoje corrente ouvir e ver, nos OCS, tantas vezes em directo, no terreno, e sobre acontecimentos excitáveis, excelentes e apropriadas intervenções de militares da Guarda, de qualquer graduação hierárquica. Como membro desta mesma família profissional (embora já afastado da efectividade do serviço) sinto-me bem, confortável e orgulhoso quando os vejo e ouço.

                                                                                                                                                                                                        

publicado por poleao às 19:28

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16

18
21
23
24

25
27
28
29
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO