PIRUÇAS

Dezembro 17 2008

 

 

O fiscalista Saldanha Sanches pediu esta terça-feira a demissão do governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, a quem culpa pelos «escândalos» na banca portuguesa, criticando o banco central como «um representante da banca junto do Estado».

 

Em declarações à agência Lusa, à margem dos «Encontros Ibéricos de Fiscalidade: O impacto fiscal das IAS», o fiscalista acusou o regulador de «nunca» se ter considerado o «representante do Estado junto da banca», mas antes um «representante da banca junto do Estado».

 

«A sua função é defender a banca, e às vezes defende-a tanto que temos escândalos como o BPN», criticou.

 

No entender de Saldanha Sanches, no que diz respeito ao caso BPN, o Banco de Portugal «tem culpa imensa» porque «houve sinais de alarme lançados de forma persistente e drástica por três grandes empresas de auditoria e o Banco de Portugal não ouviu».

Assim, Saldanha Sanches entende que não resta ao governador do Banco de Portugal outra alternativa que não seja a demissão, solução que entende ser «evidente».

publicado por poleao às 18:21

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO