PIRUÇAS

Abril 06 2008
06 Abril 2008 - 00.30h

Batalha: Comemorações do dia do combatente

General receia fim da liberdade

"Os "tempos de crise" vividos neste momento em Portugal, associados aos sentimentos de "resignação e fatalismo" predominantes, "anunciam um futuro sem liberdade", afirmou ontem na Batalha o ex-governador de Macau, general Rocha Vieira.

Convidado a discursar nas cerimónias do Dia do Combatente, junto ao túmulo do Soldado Desconhecido, no Mosteiro Santa Maria da Vitória, Rocha Vieira manifestou-se preocupado com a crise de valores.

'Vivemos tempos de crise. São tempos de máscaras e aparências, em que se esquece o valor do serviço e o respeito pela realidade. São tempos que ignoram o passado da independência e anunciam um futuro sem liberdade', afirmou o agora chanceler das Antigas Ordens Militares, nomeado pelo Presidente da República, Cavaco Silva.

 

Segundo Rocha Vieira, é preciso reagir e saber escolher para ultrapassar o momento actual. É tempo 'para voltarmos aos valores essenciais, para defendermos a memória dos que construíram Portugal independente, para honrarmos a responsabilidade de deixar aos sucessores mais do que aquilo que herdámos dos que nos antecederam', adiantou o general."

Outro sinal de alerta, lançado à sociedade portuguesa, semelhante a tantos outros que, ultimamente, surgiram nos orgãos de comunicação social, com distintas e sempre qualificadas origens. Resta saber se PORTUGAL se acomodou, em definitivo, à falsa paz social em que vivemos.

publicado por poleao às 11:52

A mania do politicamente correcto vai acabar com país e também com a Europa. Sim porque o mal não é só nosso. Embora não me sirva de grande coisa é, contudo, bom saber que os politicamente correctos são os que mais tem levado na mona...
Kruzes Kanhoto a 6 de Abril de 2008 às 21:46

TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
17
18
19

20
22
24
25
26

27
28


pesquisar
 
blogs SAPO