PIRUÇAS

Janeiro 30 2008
O MORGADO DO SOBRAL

Com a expulsão dos Jesuítas dos territórios portugueses, decretada por D. José I em 1759 e a confiscação dos seus bens, reverteu para a Coroa o Senhorio de Monte Agraço. No ano de 1770 Joaquim Inácio da Cruz arrematou em hasta pública os bens e direitos do reguengo.

Em 1771, o Rei D. José I fez mercê do Senhorio Honorífico da Vila de Sobral de Monte Agraço a Joaquim Inácio da Cruz, fidalgo da Casa Real, membro do Conselho da Fazenda e tesoureiro do Real Erário, para o poder unir ao Morgado que tinha estabelecido com a denominação Sobral.


Assim Joaquim Inácio acrescentou ao seu nome o apelido Sobral.

Segundo o decreto o senhorio foi passado de forma perpétua para os possuidores do morgado do Sobral.


A Joaquim Inácio da Cruz Sobral coube construir as estruturas que a a vila do Sobral de Monte Agraço não possuía ao tempo.

Para além do Solar da Família Sobral, mandou construir a Casa da Câmara e a cadeia, o chafariz. Toda a Praça Pombalina foi construída nessa época. Mandou fazer a pesquisa de águas nas suas terras e abriu as minas para abastecer a vila.
Faleceu em 1781, sem deixar descendentes pelo que o Morgado do Sobral foi herdado por António José da Cruz, seu irmão.
publicado por poleao às 11:44

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
25

27


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO