PIRUÇAS

Julho 11 2007

No Público de hoje, Rui Ramos termina o seu artigo com este excelente texto:

 

 

"O Estado social é isto: supõe a impotência dos cidadãos e a omnipotência dos governantes. Os governantes do Estado social precisam que todos confiemos neles e que encaremos o aumento do seu poder e a demonstração da sua força como um benefício. É lógico que sintam que, para manter o Estado social, é essencial preservar essa relação de confiança contra o ruído dos mal-intencionados e maldizentes. O Estado social é, por natureza, um Estado autoritário. Se os portugueses querem viver livres, convém-lhes outro tipo de Estado. Um Estado que, ao deixar para cada um as decisões principais que lhe dizem respeito, não precise de controlar tudo nem de gastar tanto, e a quem baste aplicar rigorosamente a lei. A escolha é clara: ou a liberdade ou o Estado social."

 

Se o meu tio Anacleto estivesse aqui, ao pé de mim, não deixaria, no final da leitura destas considerações, de recomendar-me:

 

            Pense nisto, sobrinho! Pense nisto!!! 

publicado por poleao às 18:47

TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Julho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
12
13
14

15
18
19
20
21

22
23
24
26
28

29
31


pesquisar
 
blogs SAPO