PIRUÇAS

Fevereiro 05 2007

"DISSONÂNCIA COGNITIVA"

O ex-ministro das Finanças Campos e Cunha considerou ontem que a polémica declaração do ministro da Economia, Manuel Pinho, que evocou os salários baixos como uma vantagem competitiva, resultou de uma “dissonância cognitiva”. “Não bate a bota com a perdigota andarmos a falar em choque tecnológico e depois, a seguir, falar de salários baixos. Se calhar o problema não está na afirmação, mas sim em ter-se andado a propagandear o choque tecnológico”, afirmou. Mas Campos e Cunha foi mais longe nas críticas e disse que a ideia de choque tecnológico, uma das bandeiras do PS, é “contraditória”.

Isto é o que dizem os jornais de hoje, sobre este tema -isto e muito mais.

Então -digo eu- se não bate a bota com a perdigota , anda aqui alguém a fazer batota. E é aceitável e justo que os governantes façam batota com o Zé Povo?

 

 

publicado por poleao às 21:21

TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Fevereiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12
16

18
19
20
21
22
24

25
27


pesquisar
 
blogs SAPO