PIRUÇAS

Maio 17 2006

Ontem, tive uma conversa acalorada com um amigo meu, a propósito do anunciado encerramento de várias salas de parto  em outras tantas maternidades. Vou tentar resumir os argumentos, por ele aduzidos no decorrer da discussão.

A tese base do meu amigo  assenta no somatório destas razões e circunstâncias principais:

- Tudo radica na antiga CEE e na actual UE. Daqui partiu-se para a globalização.

- Há já muitos anos que o conceito de Nação se desvaneceu. Na Europa , quem manda sãos órgãos da UE. Os poderes das Nações que a integram são hoje residuais.

- Há quantos anos é que  a grande maioria dos bens, de que precisam  os portugueses, para a sua vida diária, são importados dos mais diversos Países?

- O que é que se fabrica em Portugal que é vendido em Portugal?

- Se está tudo globalizado, por que motivo nos devemos incomodar com o facto de as nossas mulheres irem  parir a Badajoz?

- Estou-me tão nas tintas com isso como com o facto de na minha frutaria só estar à venda fruta de Espanha e de o meu televisor ter sido importado do Japão.

- Quiseram a globalização e agora andam todos "aqui d'el rei" que as nossas mulheres vão ter os filhos na estranja.

-Agora já é tarde para arrepiar caminho!

 

O meu amigo nunca mais se calava, com novos argumentos e razões. Mas o sentido do seu discurso não escondia a sua angústia, o seu desalento, o seu inconformismo, perante a realidade de Portugal, como Nação, ir inexoravelmente, desaparecendo. E acabei por ficar tão preocupado como ele.

publicado por poleao às 17:30

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Maio 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

16
20

21
24
26
27

30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO