PIRUÇAS

Abril 04 2006

A Grande Dúvida, a mãe de todas as Dúvidas, a Dúvida que, desde ontem, se instalou na sociedade portuguesa, e a atormenta e dilacera, é esta:

 

Foi o ministro da Justiça quem, primeiro, despediu o Director Nacional da PJ ou, pelo contrário, foi este quem, primeiro, disse (e escreveu) que ia dar uma volta ao bilhar grande??????

 

Em tudo quanto é sítio -nos órgãos de comunicação social (como eu gosto de escrever esta expressão!), nos transportes colectivos, nos jardins públicos (onde os privilegiados reformados da função pública já nem conseguem sossego para a "sueca"), nos cafés, nas barbearias, nos corredores das grandes "superfícies comerciais" (também me dá muito gozo escrever isto), etc, etc- não se fala de outra coisa, discute-se acaloradamente, fazem-se apostas e já para aí se diz que os partidos da oposição vão exigir a constituição de uma"comissão de inquérito parlamentar" para que se esclareça, de uma vez por todas, esta Grande Dúvida, esta mãe de todas as dúvidas.

 

Mas o melhor comentário a toda este ridículo episódio ouvi-o hoje, aqui no meu bairro, da boca de um sereníssimo e respeitadíssimo filósofo popular:

 

-QUEM NÃO TEM QUE FAZER, FAZ COLHERES!!!!!!!  

publicado por poleao às 21:45

Abril 04 2006

O sr ministro das Finanças descobriu o pólvora (ou, melhor, mais uma pólvora). Ontem, num debate, na TV, sobre as contas públicas, o excelentíssimo senhor afirmou que uma das formas de corrigir o desequilíbrio orçamental passa pela poupança em clipes, borrachas e apara-lápis. E também (já me esquecia) em fotocópias!!! Isto é: evitando o desperdício

O meu tio Anacleto, que já foi também funcionário público, apressou-se a telefonar-me, só para proclamar este desabafo:

-Este pessoal está todo doido! Não há hospitais que cheguem para tanto maluco!

publicado por poleao às 21:18

TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Abril 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
15

17
18
21
22

24
25
26
27
28
29

30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO