PIRUÇAS

Novembro 16 2005
Desemprego atinge 7,7%, máximo de mais de sete anos

A taxa de desemprego em Portugal atingiu 7,7% do total da população activa no terceiro trimestre de 2005, em máximo de mais de sete anos, segundo indica o Instituto Nacional de Estatística esta quarta-feira.

No final do trimestre analisado, encontravam-se desempregados 429,9 mil indivíduos, refere a nota divulgada pelo INE.

Face ao trimestre homólogo, o aumento superior a 14%, colocando a taxa de actividade nos 52%, o que equivale a quase metade da população activa está no desemprego. Por regiões, Lisboa e o Alentejo mostram as taxas mais elevadas do País, com valores iguais ou superiores a 9%.


(DD de hoje)


 


É claro que ainda não estão aqui contabilizados os 150.000 novos empregos prometidos pelo governo.

publicado por poleao às 16:19

Novembro 12 2005

Mega-operação da GNR no Porto




2005/11/12 | 13:19



Foram detidas 16 pessoas acusadas de vários crimes, entre os quais tráfico de droga, permanência ilegal no País e condução perigosa

 


O Grupo Territorial da GNR de Matosinhos deteve na madrugada de hoje 16 pessoas acusadas de vários crimes, entre os quais tráfico de droga, permanência ilegal no País e condução perigosa e com excesso de álcool.


Foram ainda apreendidos quatro viaturas, haxixe suficiente para cerca de 400 doses individuais, cerca de dois mil euros em dinheiro e material audiovisual no valor aproximado de dez mil euros.


Esta operação de controlo de cidadãos e veículos indocumentados, combate à proliferação das corridas de carros ilegais e combate ao lenocínio e imigração ilegal, que envolveu cerca de 280 militares da Brigada Territorial n/4 e quatro elementos do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), desenvolveu-se em Gaia, Maia e Póvoa de Varzim.


Em comunicado, a GNR refere que no total foram identificadas 32 pessoas e fiscalizados sete estabelecimentos comerciais e 333 viaturas, tendo sido elaborados 69 autos por diversas infracções.


(imprensa de hoje)


É sabido que, todas as madrugadas, há muita gente a trabalhar -uns por conta própria e outros por conta de outrem. Estes últimos recebem, justamente, segundo tabelas consentâneas, pelo trabalho nocturno que realizam. Justamente, repito!


Ora, os militares da GNR, como também é sabido, não recebem mais por isso. Alguma compensação (privilégio, como, maldosamente, se apregoa) que tinham por este trabalho, para segurança de todos, foi-lhes abruptamente retirada pelo governo, em nome de uma equívoca convergência, nomeadamente a idade da passagem à reforma e o apoio na doença, ao pessoal no activo, aos reformados e aos familiares. 


Mesmo sem essas compensações  (e outras, igualmente retiradas), o pessoal da Guarda, como se vê pela notícia, continua, galhardamente, a cumprir o seu dever, a qualquer hora do dia ou da noite, em quaisquer condições de tempo, quantas vezes pondo em risco a própria vida. 


O seu trabalho deveria merecer, ao menos, mais respeito.

publicado por poleao às 18:06

Novembro 09 2005

"O ministro da Defesa, Luís Amado, atribuiu, no final de Julho, um subsídio de 20 mil euros à Fundação Mário Soares para a realização de um projecto de investigação sobre a ‘Participação dos portugueses em Missões de Paz’." (cm de hoje)


Com o dinheirinho proveniente do aumento dos nossos impostos, pois claro. Investigue, sr ministro, mande investigar mais coisas à dita Fundação,  para a gente ver se o sr ministro é bom, finalmente, em alguma coisa.

publicado por poleao às 19:29

Novembro 08 2005
• TURISMO
Sampaio quer combate ao «chico-espertismo»
O Presidente da República defendeu esta terça-feira a necessidade de fazer do ordenamento «correcto e sustentável» do país uma «grande causa nacional». Jorge Sampaio quer também o combate ao «chico-espertismo, o oportunismo e o lucro fácil». (imprensa de hoje)

 

Outro "desígnio nacional". Outro que vai para a "lista de espera", juntar-se a muitos, muitos outros.

 

Isto é: adiámos, adiamos, adiaremos.
publicado por poleao às 16:36

Novembro 07 2005

A cada passo, ali e acolá, sábios intelectuais, ou meros bacharéis de corneta, atiram para o centro das suas discursatas este chavão perturbador: "modelo social europeu". Não dizem mais nada, não esclarecem, ou identificam, o que está lá dentro, o que é que aquilo, ao fim e ao cabo, quer dizer.


As pessoas ouvem os senhores doutores e os senhores engenheiros, ficam a matutar nessa "matéria" e cochicham para os seus botões: será desta que estes mandões vão acabar com os bairros da lata, com a miséria escorrida pelas ruas das cidades, com a fome, com as listas de espera, para cirurgias, nos Hospitais públicos, com, com, com???


Como "será desta" se nem eles, os chefes, sabem bem o que é isso do "modelo social europeu"???

publicado por poleao às 21:42

Novembro 07 2005
 Terminou, ontem, a recruta na "1ª Companhia" -programa de entretenimento que passou, durante várias semanas, na TVI. Vi apenas partes de algumas "intruções". As suficientes, todavia, para poder considerar que foi a melhor e a mais incisiva publicidade que a Instituição Militar fez, até hoje, à "tropa". Meio a brincar, meio a sério, foi dada uma imagem francamente positiva do que é a vida dentro dos quartéis militares, com particular relevo para alguns dos pilares em que assenta a vida militar: a disciplina, a obediência à hierárquia, a camaradagem, o espírito de corpo...Muito particularmente o "espírito de corpo", que se viu criar e fortalecer, em pouco tempo, nestes recrutas especiais, ao contrário do que sucede em muitas áreas da chamada "sociedade civil", onde prolifera, tantas e tantas vezes, a intriga, a mesquinhez, até a traição. Foi muito interessante ouvir, no "Juramento de Bandeira",  o melhor classificado na recruta, -um ex-militar-, quando instado a dar o motivo que, no seu entender, tenha levado o público a dar-lhe 50% dos votos: "talvez porque a vida militar merece respeito".
publicado por poleao às 17:25

Novembro 06 2005

Apr25062.JPG 


Rádio para cães e gatos está a ser um sucesso nos EUA


Uma emissora de rádio online para cães e gatos, que começou a emitir no passado mês de Junho nos EUA, está a ser um sucesso, segundo o diário New York Times.



DogCatRadio.com é uma estação de Los Angeles cuja programação está pensada para entreter os animais de estimação enquanto os seus donos estão a trabalhar.

Os apresentadores põem a tocar as canções que acreditam ser mais adequadas para esta peculiar audiência, sendo a canção mais pedida «Hound Dog» de Elvis Presley.

Também prestam conselhos aos seus «ouvintes», nomeadamente como ser bom para o carteiro ou não morder o que não se deve.


 


Era deste "produto" do socrático choque tecnológico que o meu Fritz estava à espera. Finalmente!!!

publicado por poleao às 18:42

Novembro 06 2005

Informatização dos gabinetes dos médicos de família</span> adiada para final de 2006
Mil computadores para centros de saúde encaixotados há um ano

Cerca de mil computadores adquiridos pelo Instituto de Gestão Informática e Financeira (IGIF) do Ministério da Saúde no final de 2004 para equipar os gabinetes dos médicos de família continuam encaixotados.

Público Online


 


Não dá para acreditar!!!

publicado por poleao às 16:49

Novembro 05 2005
gnr78.jpg
 
"Em 43 anos de gnr ", 33 dos quais no activo, nunca assisti a um ataque tão feroz, tão forte e tão  demolidor , do poder político, como o que está sendo feito à Guarda por este Governo -à Guarda no seu todo, incluindo, naturalmente, os familiares dos militares. Escudando-se numa maioria absoluta perfeitamente legítima, os actuais governantes, deslumbrados e cegos pela força do poder, não seleccionam, nem escolhem, meios para atingir os seus fins, atropelando princípios e regras morais e jurídicas de toda a ordem. Dizem, frequentemente, que tais fins estavam no programa político maioritariamente sufragado pelo POVO, estando assim a cumprir as promessas feitas, esquecendo (ou talvez não) que a grande maioria desse "povo" não leu tal programa, como é hábito, entre nós. E, da maioria absoluta, o Governo passou, sem escutar ninguém, para uma "ditadura absoluta", fazendo e desfazendo, a seu bel-prazer , como se os governantes passados, mesmo já na era democrática , tivessem sido, todos, burros e incompetentes.
O Governo esquece-se que a "sustentabilidade" (um termo muito usado, ultimamente, para justificar tantas e tantas alterações no nosso ordenamento jurídico-político ) dos regimes democráticos bem abertos, como os da generalidade dos países europeus, assenta, em grande medida, em forças de segurança "motivadas", organizadas, determinadas e disciplinadas. Sem esta condicionante, a lepra social do nosso tempo -o TERRORISMO- espalha-se e corre  como "cão em vinha vindimada" e, das liberdades da democracia às ditaduras, passa a ser um pequeno passo. E não colhe dizer-se: "aumentam-se os efectivos das forças de segurança, reforçam-se os seus equipamentos, distribuem-se mais viaturas de toda a ordem, melhoram-se as sua instalações, etc ". Porque se as forças de segurança não forem apoiadas, de forma explícita e clara, pelo poder político e respeitadas pela generalidade da população, não vão ser, certamente,  tais aumentos, reforços e melhoramentos que darão aos seus elementos suficiente motivação para o cumprimento da sua missão -uma das mais difíceis e arriscadas nas democracias modernas.
Por isso se esperava que este Governo, no poder pela vontade maioritária dos portugueses, corrigisse o que entendia estar mal no corpo social mas que, ao mesmo tempo, reforçasse e estimulasse o trabalho das forças de segurança, tendo em conta a germinação crescente dos braços demolidores do TERRORISMO. Fazendo o contrário, como está a fazer, o Governo entra num labirinto, sem saída à vista.
 
 
Este texto faz parte de uma "nota" que enviei, no dia 11 do último mês de Agosto, a um bom amigo, também militar da Guarda, a propósito dos inesperados (ou talvez não) ataques do Governo socialista à GNR. Hoje, três meses depois, face à inexplicável teimosia do PM em não diminuir, racionalmente, os destroços que a sua atitude vai, inexoravelmente, provocar, mantenho, dolorosamente, o que então escrevi, perdida que está, definitivamente, a esperança num rasgo, que justamente se esperava, de verdadeiro sentido da realidade das coisas. Agora vamos ter que ficar mesmo... à espera de Godot .
publicado por poleao às 18:41

Novembro 04 2005

Ministério poupa na saúde da polícia

O ministro de Estado e da Administração Interna (MEAI), António Costa, admitiu ontem que a reforma do sistema de saúde das forças policiais permite a poupança de “38 milhões de euros, em 2006”. Esta reforma é um dos pilares da redução na despesa do MEAI para 2006, menos 2,9 por cento do que em 2005.



Garantindo que a poupança é directamente reinvestida nas Forças de Segurança  “reequipamento, como coletes antibala e novas pistolas de 9 milímetros”, e “desbloqueamento dos serviços gratificados”, António Costa explicou que “o sistema de saúde das Forças de Segurança manteve algumas especificidades para os operacionais”. Nomeadamente, o ministro elencou a manutenção de “postos clínicos próprios para a PSP e o Hospital da Guarda [GNR]”. (Imprensa de hoje)


 


No Iraque, trocou-se petróleo por alimentos e medicamentos. Por cá, o cabo Costa troca assistência na doença e medicamentos por armas e coletes antibala.


Comentários? Para quê?



publicado por poleao às 17:56

TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Novembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
18
19

22
23
25

28
30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO