PIRUÇAS

Novembro 17 2005

"Numa entrevista à estação de televisão SIC Notícias na quarta-feira à noite, o ministro da Saúde, António Correia de Campos, considerou uma «vergonha nacional» o elevado número de médicos em alguns hospitais e deu como exemplo os 59 oftalmologistas que trabalham no Hospital dos Capuchos, em Lisboa.


«Há 59 médicos oftalmologistas no Hospital dos Capuchos e, no entanto, se quiser uma consulta não consegue. Então isto não são médicos a mais? Isto é uma vergonha nacional», disse o ministro.


O Bastonário da Ordem dos Médicos classificou de «injustas» e «infelizes» estas declarações do ministro, afirmando que se há 59 médicos naquele hospital é porque alguém os contratou".


(imprensa de hoje)


De cada vez que fala, o nosso inexcedível ministro da saúde conta, por assim dizer, uma anedota -às vezes, duas; outras, três e mais. Claro que a direcção clínica do Hospital dos Capuchos não achou piada nenhuma a mais esta graçola do ministro, tendo já desmentido, categoricamente, o gracioso e jocoso governante: não são 59 oftalmologistas, mas apenas 30, se bem li. Diferença pequena, como se vê.


Como podemos nós, afinal, acreditar e fazer fé no que dizem e fazem ministros deste gabarito?

publicado por poleao às 19:22

Novembro 17 2005

José Tavares demite-se da Coordenação do Plano Tecnológico
 
José Tavares, responsável pela Unidade de Coordenação do Plano Tecnológico, apresentou hoje a sua demissão ao ministro Manuel Pinho, em discordância com a forma como o processo tem sido conduzido pelo Governo. O dossier está agora nas mãos do próprio primeiro-ministro, José Sócrates.

Os motivos da demissão de José Tavares prendem-se com a indefinição quanto às medidas a incluir no Plano, uma das bandeiras do Programa de Governo, e com os consecutivos atrasos na apresentação do mesmo, que deveria ter ocorrido no final de Outubro, justificadas pela necessidade de coordenação entre as medidas sob a alçada de cada um dos ministérios. José Tavares queixa-se ainda da forma como o processo tem sido conduzido pelo ministro Mariano Gago, que com a apresentação do Orçamento de Estado para 2006, passou a coordenar as principais medidas a implementar na expansão da banda larga, e dos programas ligados à qualificação profissional.

José Tavares foi nomeado para a Coordenação do Plano Tecnológico por Manuel Pinho no início de Junho
.


(imprensa de hoje)


Começa mal (a bem dizer, nunca chegou a ouvir-se o tiro de partida) o muito apregoado "choque" ou "plano tecnológico". Afinal, alguma coisa este governo terá começado e, daquelas que, casualmente, começaram, alguma, em boa verdade, começou bem?

publicado por poleao às 18:58

TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Novembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
18
19

22
23
25

28
30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO