PIRUÇAS

Outubro 21 2005

JOGADORES BRASILEIROS NÃO COMPREENDIAM OPÇÕES DE PESEIRO</aux>


Relações tensas



As relações de José Peseiro com os jogadores brasileiros foram sempre tensas. Os métodos de trabalho do antigo treinador leonino não foram totalmente compreendidos e as discordâncias sobre a gestão da equipa geraram conflitos que puseram a descoberto vários casos de indisciplina, como os de Rochemback, Polga, Liedson e Tinga.

Um dos principais focos de tensão com Peseiro prendia-se com a gestão do plantel que, segundo os brasileiros, não teria critérios técnicos convincentes. Os jogadores sentiam-se inseguros em relação ao estatuto que tinham na equipa, alegando que depois de uma série de boas exibições em que justificavam a titularidade podiam até nem ser convocados para encontros de grande importância.


Críticas

Fontes de Record que conhecem o Sporting por dentro dizem que o treinador não sabia gerir um plantel de qualidade, no qual havia, especialmente da época passada, boas alternativas. Quem estava fora do onze perdia-se e quem estava a jogar sentia-se inseguro.


A contestação nunca teve foros pessoais, pois Peseiro é visto como boa pessoa, mas devia-se à alegada falta de preparação para orientar o Sporting e enfrentar situações comuns para um líder de um grande clube. A verdade é que os brasileiros não viam em Peseiro um líder e, como tal, não lhe reconheciam o comando do balneário.


Data: Sexta-Feira, 21 de Outubro de 2005 03:33:00 (Record)


 


Então os senhores drs Dias da Cunha e Paulo de Andrade não sabiam disto? Aqui, no PIRUÇAS, tanto eu como o meu tio Anacleto e o meu compadre alentejano já tinhamos entendido esta situação, há muito tempo e por diversas vezes nos referimos a ela. Nunca foi de ânimo leve, ou por simples maldade, que eu tratava o sr Peseiro como um exímio "matraquilheiro".

publicado por poleao às 12:42

Outubro 21 2005

Finanças reconhecem gralhas no OE
Os valores de endividamento do Estado para 2006 estão errados, e as Finanças reconhecem o erro no financiamento do défice, assinala o Diário Económico. Fonte do gabinete de Teixeira dos Santos reconhece que «o número que está no texto do relatório está gralhado».


 


Afinal, o político sabe-tudo também anda às "gralhas" e é com estas e outras gralhas que o mexilhão se...lixa. O costume.

publicado por poleao às 11:21

Outubro 20 2005

Cavaco.jpg Cavaco Silva formalizou, hoje, a sua candidatura à Presidência da República. Com esta, são já cinco as candidaturas anunciadas, sabendo-se que outras se preparam, inclusivamente a de uma mulher.


A este propósito, dizia-me, há pouco o meu "sabido" tio Anacleto: "não há República que chegue para tantos candidatos".


 E ele é capaz de ter, mais uma vez, razão.

publicado por poleao às 23:09

Outubro 20 2005

Há uma semana que não abro este caderno de notas. Primeiro foi a pregiça e a digestão dos resultados das eleições autárquicas. Depois foi por causa de um "apagão" da net, aqui na zona de Oeiras, só resolvida ontem. Sem método nenhum, vamos ver se consigo colocar a escrita em dia, referindo os eventos que mais despertaram a minha atenção.


1. Nas eleições autárquicas, ganhou, de uma assentada, quem devia ter ganho e quem nem sequer deveria ter-se apresentado a escrutínio. Singularidades do nosso sistema político que minam a fé e a confiança das pessoas nos políticos e na política.


2. Vi, outro dia, a apresentação do OE para 2006, feita pelo próprio ministro, no próprio ministério, com pompa e circunstância. Pouco entendi do que disse, mas entendi o suficiente para fortalecer a convicção, que levemente já tinha, de que este ministro, ao contrário do anterior, é muito mais político do que técnico. Decide com as costas bem protegidas pela maioria absoluta que o governo tem e "mais não disse", como diria o outro. Depois deu uma entrevista, também ela muito pomposa, no seu ministério, à sic-notícias. Encheu-me o ouvido esta tirada de sua excelência: um trabalhador no activo desconta para o IRS, um reformado não -isto não é justo. E é justo, senhor ministro, que os reformados do Banco de Portugal, da CGD e de outras instituições do Estado, incluindo os deputados à AR, que depois de meia dúzia de anos de trabalho (salvo seja, visto que muitos dos ditos deputados entram mudos na AR e mudos lá permanecem todo o tempo, lendo jornais e falando ao telefone, etc) tenham direito a chorudas pensões e benesses??? Por onde andam os critérios de Justiça deste senhor ministro das finanças...


3. Já aqui tinha anotado, em 30 de Setembro último, que não faltava nada para que o dr Dias da Cunha, presidente do Sporting, devesse terminar a agonia do treinador(?) Peseiro. Pois só agora é que o sr Cunha viu o pântano onde encharcou o clube e aceitou despedir o matraquilheiro, abandonando, também ele, no dia seguinte, o barco -como o outro- quando molhou os sapatos no pântano que criara. No seu desespero, chegou a afirmar, perante os jornalistas, que as últimas e vergonhosas derrotas do Sporting foram obra dos OCS. Teimoso como ele só conheço outra pessoa: o sr PM.

publicado por poleao às 22:14

Outubro 13 2005
Acabei de ver e ouvir, na sic-notícias, o director-geral de saúde a falar da gripe das aves. Tal como o sr ministro, o dg de saúde apresentou-se, pelo que disse e pela forma de dizer, como o mais sábio dos sábios, o mais ilustre, o maior. De forma tão arrogante falou que ambos os jornalistas -apresentadores do noticiário- tiveram de intervir, com vigor, algumas vezes, para relevar incertezas do "maior", chegando um deles a afirmar que, depois de tanto "esclarecimento", ainda estava mais confuso. Eu também fiquei. É caso para dizer: tal ministro, tal director-geral.
publicado por poleao às 19:59

Outubro 10 2005

Dos jornais de hoje



Tutela quer averiguação sobre atrasos nos resultados eleitorais


O Ministério da Justiça anunciou esta segunda-feira que pediu uma «rigorosa e exaustiva averiguação» sobre as causas do atraso na divulgação na Internet do apuramento dos resultados eleitorais autárquicos.



De acordo com um comunicado do Ministério, o objectivo desta averiguação, que será conduzida pela Universidade do Minho, é «apurar responsabilidades e apontar as medidas necessárias para evitar problemas técnicos desta natureza no futuro».

No entanto, o comunicado sublinha que, apesar das interrupções verificadas na disponibilização da informação ao público, que totalizaram oito horas, «nunca esteve em causa e nunca esteve prejudicado o processo eleitoral, a recolha, o apuramento dos resultados e os dados eleitorais resultantes do voto dos eleitores».


 


O "choque tecnológico"deu faísca e provocou um curto-circuito. Foi o que foi. Outro, pelos vistos...

publicado por poleao às 18:21

Outubro 10 2005
Dizem os noticiários, nacionais e internacionais, que a tempestade "Vince" vai passar, por estes dias, perto das costas do continente português, não nos atingindo, todavia, directamente. Apenas uns sopros mais fortes do que o habitual e alguma chuva. É caso para dizer que os deuses estão connosco, já que nos chega, de todo, a "tempestade" que ontem varreu o território nacional de lés-a-lés, "estilhaçando", por aí, muitos edifícios mal construidos e sem alicerces sólidos, e provocando -pior do que isso- alagamentos de vastas áreas e o renascimento de memoráveis "pântanos". Os deuses, na verdade, não dormem.
publicado por poleao às 16:32

Outubro 10 2005

portimao-church-s.jpg Nesta manhã cinzenta -talvez de alvorada para outras cores mais alegres-, registo , com muito aprazimento, este facto incontronável: pelo menos em QI, o meu Compadre Algarvio está empatado com o meu tio Anacleto (ou vice-versa, como se queira). Outra coisa, aliás, não seria de esperar.

publicado por poleao às 12:16

Outubro 07 2005

O meu tio Anacleto -beirão de boa cepa e homem muito prudente- pediu-me, hoje, parecer sobre qual o melhor critério para decidir o seu voto, nas eleições autárquicas de domingo. Dado o melindre da questão, alonguei-me, na resposta ao pedido, em considerações diversas, oblíquas, tangentes, cinzentas, como fazem certos políticos  quando não querem dizer coisa nenhuma sobre nehum assunto.


No final da minha longa dssertação, bem ajustada, aliás, ao tempo presente, o meu tio Anacleto limitou-se a dizer-me, de imediato: é isso mesmo, sobrinho -desta vez e dado que as coisas estão como estão, vou seguir o seu conselho.

publicado por poleao às 17:37

Outubro 05 2005

Na imprensa de hoje


 


"Sócrates: «Nível da conflitualidade social é baixo»


O primeiro-ministro, José Sócrates, afirmou esta quarta-feira que Portugal regista um «baixo nível» de conflitualidade social e «muito abaixo do que seria de esperar» perante as medidas do Governo".


 


O PM está a ver um filme e eu estou a ver outro, é o que é: no mesmo dia, na mesma sala, à mesma hora, com o mesmo título. Ou, então, o sr eng. ainda terá na cara  os óculos com que todos vimos, há dias,  o eclipse do sol. Ou serão visões trazidas das terras africanas e ainda remanescentes no seu "disco rígido"?  


 

publicado por poleao às 18:18

TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Outubro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
14
15

16
17
18
19

25
28
29

30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO