PIRUÇAS

Outubro 21 2005

O meu tio Anacleto, sempre muito atento, na sua longínqua aldeia beirã, às modernidades que por aí andam, ofereceu-se para ser meu "porta-voz".


Agradeci, mas não aceitei.


Falarei sempre por mim, "até que a voz me doa".

publicado por poleao às 17:05

Outubro 21 2005

JOGADORES BRASILEIROS NÃO COMPREENDIAM OPÇÕES DE PESEIRO</aux>


Relações tensas



As relações de José Peseiro com os jogadores brasileiros foram sempre tensas. Os métodos de trabalho do antigo treinador leonino não foram totalmente compreendidos e as discordâncias sobre a gestão da equipa geraram conflitos que puseram a descoberto vários casos de indisciplina, como os de Rochemback, Polga, Liedson e Tinga.

Um dos principais focos de tensão com Peseiro prendia-se com a gestão do plantel que, segundo os brasileiros, não teria critérios técnicos convincentes. Os jogadores sentiam-se inseguros em relação ao estatuto que tinham na equipa, alegando que depois de uma série de boas exibições em que justificavam a titularidade podiam até nem ser convocados para encontros de grande importância.


Críticas

Fontes de Record que conhecem o Sporting por dentro dizem que o treinador não sabia gerir um plantel de qualidade, no qual havia, especialmente da época passada, boas alternativas. Quem estava fora do onze perdia-se e quem estava a jogar sentia-se inseguro.


A contestação nunca teve foros pessoais, pois Peseiro é visto como boa pessoa, mas devia-se à alegada falta de preparação para orientar o Sporting e enfrentar situações comuns para um líder de um grande clube. A verdade é que os brasileiros não viam em Peseiro um líder e, como tal, não lhe reconheciam o comando do balneário.


Data: Sexta-Feira, 21 de Outubro de 2005 03:33:00 (Record)


 


Então os senhores drs Dias da Cunha e Paulo de Andrade não sabiam disto? Aqui, no PIRUÇAS, tanto eu como o meu tio Anacleto e o meu compadre alentejano já tinhamos entendido esta situação, há muito tempo e por diversas vezes nos referimos a ela. Nunca foi de ânimo leve, ou por simples maldade, que eu tratava o sr Peseiro como um exímio "matraquilheiro".

publicado por poleao às 12:42

Outubro 21 2005

Finanças reconhecem gralhas no OE
Os valores de endividamento do Estado para 2006 estão errados, e as Finanças reconhecem o erro no financiamento do défice, assinala o Diário Económico. Fonte do gabinete de Teixeira dos Santos reconhece que «o número que está no texto do relatório está gralhado».


 


Afinal, o político sabe-tudo também anda às "gralhas" e é com estas e outras gralhas que o mexilhão se...lixa. O costume.

publicado por poleao às 11:21

TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Outubro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
14
15

16
17
18
19

25
28
29

30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO