PIRUÇAS

Setembro 01 2005

Fazendo um voo rasante pelos "comentários políticos de referência" -nos OCS, nos blogs e nas conversas de café- cheguei a esta conclusão "científica":


O governo não governa, ou governa mal e a oposição não oposiciona, ou oposiciona mal.


 E o mexilhão, como sempre, é que se lixa.

publicado por poleao às 20:25

Setembro 01 2005

Dizem os jornais de hoje que "o Governo prevê um défice orçamental de seis por cento este ano, de acordo com o procedimento dos défices excessivos, divulgado esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

O documento prevê um valor do Produto Interno Bruto (PIB) de 146,44 mil milhões de euros, o que significa um crescimento nominal de 3,8 por cento face a 2004, e uma necessidade de financiamento de 8,74 mil milhões de euros.

O documento consagra ainda o fim da queda do investimento público, ao inscrever o valor de 4,65 mil milhões de euros na rubrica da despesa da Administração Pública em formação bruta de capital fixo".


Ora vamos lá ver se a gente se entende, no meio desta confusão toda:


1º Porque é que o produto é bruto?


2º Porque é que o produto é interno?


3º Porque é que o bruto é interno?


4º Porque é que a formação é bruta?


5º Porque é que a formação é bruta e fixa?


6º Porque é que não se usa a formação 4 - 4 - 3?


7º Porque é que repetem sempre estas merdas, quando querem que o pessoal fique sem perceber nada?


8º Ainda não entenderam que o pessoal só sabe contar os tostões e que se está nas tintas para saber se eles são brutos, internos, fixos ou em formação?


 

publicado por poleao às 18:58

Setembro 01 2005


Logotipo da Direcção-geral do orçamento Foto©Direitos Reservados
• "DGO
Défice da Administração Central quase duplica

A Administração Central apresentou um défice de 3,85 mil milhões de euros no final de Julho, o que representa quase o dobro face ao mês anterior, segundo os dados da Direcção-geral do Orçamento (DGO).

( 19:25 / 31 de Agosto 05 )


De acordo com os números da DGO, divulgados esta quarta-feira, a diferença entre as receitas e despesas registada nos primeiros sete meses do ano aumentou 97,7 por cento, em comparação com o valor verificado no fim de Junho.

Nos primeiros sete meses do ano, a Administração Central registou receitas de 24,88 mil milhões de euros, enquanto as despesas totalizaram 28,74 mil milhões de euros.

Em relação ao fim do primeiro semestre, as receitas aumentaram 14,3 por cento e as despesas subiram 21,1 por cento".


 


Estamos, ou não estamos, no bom caminho para a...bancarrota?

publicado por poleao às 16:47

TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Setembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
17

18
20
23
24

26
29


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO