PIRUÇAS

Agosto 23 2005

dd_fogo_arouca.jpg Nesta tragédia dos incêndios, que há mais de um mês castigam Portugal, a actuação dos responsáveis que dirigiram o combate, ao mais alto nível, poderia e deveria ter sido melhor e mais ajustada à realidade do que aquela que, efectivamente, se registou?


Por exemplo: se o pedido de auxílio à UE tivesse sido feito dez dias antes, e a prontidão desse auxílio fosse igual à que se registou agora, as consequências dos incêndios teriam sido, então, eventualmente, menores (e em que medida)?


Dizem agora os políticos, sobre as cinzas ainda quentes, que vai  haver, depois de extinto o drama, muito trabalho para fazer, a todos os níveis. Oxalá que desse trabalho conste a apreciação, isenta, mas firme, dos dirigentes responsáveis desta guerra feroz, para que a culpa, se ela tiver havido, não fique, mais uma vez, solteira.

publicado por poleao às 23:04

Agosto 23 2005
Nada a dizer, do triunfo da Udinese sobre o Sporting, por 3-2, em jogo há pouco terminado em Itália. "A melhor pressão da Europa", na ridícula afirmação do treinador de matraquilhos que a Sad leonina teima em manter à frente da equipa, não pressionou coisa nenhuma -antes pelo contrário, arrastou-se pelo campo, em rendilhados ineficazes e pequenos fogachos individuais, por intermédio, no geral, de Dualá. O Sporting tem meia dúzia -não mais- de excelentes jogadores, mas não tem, de modo nenhum uma equipa. Mas todos os jogadores, incluindo os que não são excelentes, não merecem o medíocre "treinador" que os dirige.
publicado por poleao às 22:16

Agosto 21 2005

"Jorge Sampaio considerou que a "situação é muito grave" e por essa razão decidiu interromper as férias no Algarve para verificar as medidas que estão a ser tomadas. "Hoje, entendi que era o momento, devido à gravidade da situação, de me inteirar pessoalmente do que se está a passar e das medidas que estão a ser tomadas pelas entidades responsáveis", sublinhou o chefe de Estado."


Isto é: ontem, anteontem, há cinco dias, há dez dias...a situação não era grave e, por essa estranha consideração, o senhor PR entendeu que só hoje se devia "inteirar pessoalmente" do que se estava a passar. Estarei a interpretar mal as palavras do senhor PR?

publicado por poleao às 22:17

Agosto 21 2005

Acabei de ouvir, hoje, pela segunda vez, na TV, o PM, agora em Abrantes. Como sempre, arrogante, intratável, senhor do mundo, sábio de todos os sábios. Uma jornalista ainda lhe atirou um pergunta mais "complicada", mas o senhor, indiferente à questão (que, naturalmente, não interessava) passou adiante, vincando bem, com esta repetida atitude, que "não precisa da comunicação social" -como, há dias, afirmou- e que só diz aquilo que lhe interesa dizer.


-Porquê só agora o pedido de ajuda à UE?


-PORQUE SIM!!!


Mais clarinho não se pode ser.

publicado por poleao às 17:30

Agosto 21 2005

Num apontamento, intitulado DECORO, que aqui escrevi no dia 4 deste mês, constava este desabafo:


"... Para já não falar no PM, certamente também muito cansado, que foi para bem longe do sofrimento dos muitos tios Anacletos que ficaram sem tudo e sem nada."


As notícias de hoje referem que o PM se deslocou, HOJE, às zonas mais afectadas pelos incêndios, nomeadamente, a Pampilhosa da Serra, para reconfortar as populações mais afectadas, louvar o trabalho dos bombeiros e "prometer" ajudas.


Mas nenhum detergente, senhor PM, apagará a nódoa do seu comportamento, nesta tragédia.

publicado por poleao às 15:50

Agosto 18 2005

"Existem, a expensas directas do Estado, cerca de 4 milhões de pensionistas e subsidiados (desde os desempregados a outros avulsos), e cerca de 700.000 a 800.000 funcionários públicos, a que teríamos de juntar os que para ele trabalham em regime precário. Tudo junto, teremos portanto cerca de 5 milhões de indivíduos cujo rendimento está directamente dependente do Orçamento do Estado. Dito de outra forma, estamos perante aproximadamente metade da população portuguesa ou algo equivalente ao total da população activa. Mas o “peso do Estado” não acaba aqui, já que nele se inclui a prestação de serviços essenciais à nossa vida, desde o ensino dos nossos filhos (que é maioritariamente público) aos cuidados de saúde (idem)."


 


Este pequeno texto faz parte de um longo e interessante artigo, da autoria de Luciano Amaral, publicado no DN de hoje.


Vistas assim as coisas, com esta simplicidade de números, não há balança que consiga pesar o "peso" do nosso Estado, nem contrapeso que equilibre este "desiquilibrio". 


 Por ser este o "estado" do nosso Estado é  que é necessário e urgente, provavelmente, fazer a OTA . O sr Lino, afinal, terá razão.


 



publicado por poleao às 22:57

Agosto 18 2005

"Apesar de inicialmente ter sublinhado que não pretendia falar do jogo com os italianos, Peseiro aproveitou o jogo com a Udinese (0- 1) para reiterar as melhorias da equipa em relação à época transacta, sobretudo ao nível defensivo.


"Contra a Udinese deixámos fazer três contra-ataques em 90 minutos. Isto é óptimo. Infelizmente perdemos por 1-0...", disse, acrescentando: "Não sei se alguma equipa na Europa faz uma pressão tão alta".


 


Deve ter sido do calor. Tanto disparate. O homem passou-se mesmo!

publicado por poleao às 18:59

Agosto 16 2005
cgd.jpg 
Lucro da CGD subiu 38,3% no primeiro semestre

O lucro consolidado da Caixa Geral de Depósitos (CGD) subiu 38,3% no primeiro semestre deste ano, face a igual período de 2004, para 305,4 milhões de euros, anunciou a instituição financeira esta terça-feira.



Esta subida foi impulsionada pelo crescimento do produto bancário, melhoria da margem financeira (diferença entre os juros pagos e os juros cobrados) e do rácio de eficiência e o aumento do crédito a clientes, segundo o comunicado enviado à comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O produto bancário subiu 15%, para 1,2 mil milhões de euros e a margem financeira aumentou 10,1%.

O rácio de eficiência (rácio cost-to-income) registou uma evolução favorável, reduzindo-se de 63,5 para 60,7%.

Diário Digital / Lusa

16-08-2005 16:32:00


 


Ora aqui estão os primeiros resultados conseguidos pela nova administração da CGD, certamente devidos, em grande parte, ao impulso e sábia direcção do administrador Vara. Assim se prova (por P+S) que as mudanças promovidas pelo novo ministro das Finanças foram justas, oportunas, transparentes e, acima de tudo, necessárias para o relançamento da, até então, adormecida Caixa. Quando são feitas, como estas foram, apenas com o olho na competência das pessoas, os resultados nunca podem deixar de ser excelentes, como estes.

publicado por poleao às 19:05

Agosto 16 2005

estandarte nacional.bmp


Falta acontecer alguma coisa, registar-se mais qualquer outra trapalhada, algum detalhe, ou toque final, para se poder dizer, sem margem de erro, que PORTUGAL está em auto-gestão? Eu não dou conta que falte alguma coisa.

publicado por poleao às 18:03

Agosto 14 2005
Marcelo.bmp O Prof ainda se vai aceitando, muito embora o filme que passa já esteja demasiadamente visto e revisto, mas a boneca de trapos, que participa no programa pela RTP, enjoa que se farta e cada intervenção que pretende fazer é sempre pior do que a anterior. O seu final de programa é sempre, como hoje foi, uma grande trapalhada. Resumindo: ele não se adianta muito em assuntos mais quentes, para não ir borda fora, como o da Caixa; ela apenas se safa na fotografia.
publicado por poleao às 22:46

TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Agosto 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
13

15
17
19
20

22
24

28
29
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO