PIRUÇAS

Agosto 18 2005

"Existem, a expensas directas do Estado, cerca de 4 milhões de pensionistas e subsidiados (desde os desempregados a outros avulsos), e cerca de 700.000 a 800.000 funcionários públicos, a que teríamos de juntar os que para ele trabalham em regime precário. Tudo junto, teremos portanto cerca de 5 milhões de indivíduos cujo rendimento está directamente dependente do Orçamento do Estado. Dito de outra forma, estamos perante aproximadamente metade da população portuguesa ou algo equivalente ao total da população activa. Mas o “peso do Estado” não acaba aqui, já que nele se inclui a prestação de serviços essenciais à nossa vida, desde o ensino dos nossos filhos (que é maioritariamente público) aos cuidados de saúde (idem)."


 


Este pequeno texto faz parte de um longo e interessante artigo, da autoria de Luciano Amaral, publicado no DN de hoje.


Vistas assim as coisas, com esta simplicidade de números, não há balança que consiga pesar o "peso" do nosso Estado, nem contrapeso que equilibre este "desiquilibrio". 


 Por ser este o "estado" do nosso Estado é  que é necessário e urgente, provavelmente, fazer a OTA . O sr Lino, afinal, terá razão.


 



publicado por poleao às 22:57

Agosto 18 2005

"Apesar de inicialmente ter sublinhado que não pretendia falar do jogo com os italianos, Peseiro aproveitou o jogo com a Udinese (0- 1) para reiterar as melhorias da equipa em relação à época transacta, sobretudo ao nível defensivo.


"Contra a Udinese deixámos fazer três contra-ataques em 90 minutos. Isto é óptimo. Infelizmente perdemos por 1-0...", disse, acrescentando: "Não sei se alguma equipa na Europa faz uma pressão tão alta".


 


Deve ter sido do calor. Tanto disparate. O homem passou-se mesmo!

publicado por poleao às 18:59

TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Agosto 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
13

15
17
19
20

22
24

28
29
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO