PIRUÇAS

Maio 15 2005
Morreu ontem, no beco da Luz, de doença prolongada, D. Esperança Leonina. Não se esperava outra coisa, desde que lhe puseram à cabeceira, como médico de família, um inexperiente aprendiz de feiticeiro, de rabo curto, possuido do temor das multidões, nada audaz e apenas especialista em banda desenhada e matraquilhos. Morreu...está morta. Nada a fazer agora. A não ser sublinhar, uma última vez, que o tal doutor da mula russa sempre preferiu manter a D. Esperança viva a dar-lhe o bom medicamento para a salvar da doença e injectar-lhe vida nova. Ontem, no último tratamento que podia dar à doente, a sua timidez veio, novamente, tolher-lhe os movimentos, faltando-lhe, por isso, coragem para a dose que libertaria, finalmente, a senhora da morte certa. Depois, o aprendiz de feiticeiro veio dizer que não teve sorte...O pobre diabo não sabe que a sorte apenas sorri aos audazes -o que ele nunca foi nestes longos meses de assistência à D. Esperança Leonina.
publicado por poleao às 22:20

TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Maio 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

16
17
19

22
24
27



pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO