PIRUÇAS

Julho 22 2005

Com este mesmo título, registei aqui, no dia 5 deste mês, um queixume do meu compadre alentejano, a propósito das eleições para a Associação Desportiva e Recreativa da sua freguesia. Dizia ele que o presidente eleito nomeara para tesoureiro um seu cunhado. Hoje, pouco mais de dois meses passados, o meu compadre volta a mostrar o seu desalento, pelo modo como as coisas estão a correr. Diz ele:


Veja lá, compadre, que o tesoureiro, desculpando-se com um estranho cansaço, que ninguém entende, deu à sola e foi-se embora, abandonando o cargo mais importante da colectividade. Diz-se, por aqui, que não estava de acordo com outro vogal da direcção (o das obras), porque este teimava em fazer duas coisas muito importantes: uma pista para pequenas avionetas de turismo e uma linha de combóios rápidos, para ligação entre as quatro aldeias da freguesia, uma vez que, segundo ele, o futuro da região está no turismo de habitação, ou lá o que é. Como o tesoureiro, por falta de verbas, não estava a dar andamento áquele projecto, disse passem bem ao pessoal e foi-se embora. O presidente da direcção ainda tentou demovê-lo da sua decisão, prometendo aumentar o preço dos pirolitos , no bar, mas nem assim o tesoureiro voltou atrás. Como vê, compadre, as coias aqui não estão mesmo nada bem. Até depois.

publicado por poleao às 17:12

Caro Amigo, o seu Compadre Alentejano continua a pensar como uma pessoa sensata. Creio mesmo que deveria ser nomeado assessor do Presidente da Direcção da Sociedade Recreativa lá da Aldeia. Quanto ao tesoureiro que desistiu, julgo que tomou uma atitude correcta, recusando-se a dar cobertura a obras megalómanas, injustificadas no momento presente. Receba um abraço do seu Compadre Algarvio.João Algarvio
</a>
(mailto:domgarcia@netcabo.pt)
Anónimo a 23 de Julho de 2005 às 02:35