PIRUÇAS

Janeiro 11 2006

Segurança Social garante estabilidade do sistema
Polémica Vieira da Silva contraria tom alarmista de Teixeira dos Santos sobre falência do sistema Medidas em vigor preconizadas pelo Governo deverão evitar o pior em 2015 

OMinistério do Trabalho e da Segurança Social (MTSS) reafirma o objectivo de encerrar este ano com um saldo positivo de 101 milhões de euros. Além disso, a mesma fonte lembra uma série de medidas já tomadas no sentido de garantir a sustentabilidade financeira, contrariando, desse modo, as declarações do ministro das Finanças sobre a ruptura, dentro de 10 anos, da Segurança Social (SS).

Anteontem, num programa televisivo, Teixeira dos Santos referiu-se à falência do Fundo de Estabilização da SS dentro de 10 anos, se nada fosse feito, um cenário já previsto no Relatório de Sustentabilidade Financeira da SS. No entanto, ontem, o próprio ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, José Vieira da Silva, optou por um tom mais sereno e disse que existem condições para vencer as dificuldades de sustentabilidade da SS, desde que sejam tomadas as medidas adequadas. Fonte do Ministério das Finanças garante que o ministro quis fazer apenas um novo alerta sobre o sistema de SS no contexto de um debate televisivo sobre as perspectivas para este ano, e nada mais. (JN, de hoje)


 


Haverá melhor exemplo de chantagem política do que as declarações "dramáticas" proferidas, na última 2ª feira, na RTP, no programa Prós e Contras, pelo sr ministro das Finanças? Isto é: ou aceitam, de bico calado, aquilo que nós queremos fazer, ou, então, o mais tardar em 2015, o Estado não pode pagar aos pensionistas as respectivas pensões. Esta é, do meu ponto de vista, uma grosseira e intolerável maneira de fazer política -a que os "yes man" chamam, naturalmente, de "realista".


Pelo que li e ouvi, desde então, as "coisas" não são bem assim, porque há "considerandos" importantes de análise que não foram ponderados -sabe-se lá porquê-  pelo ministro Santos. Afinal ainda há esperança de salvar o doente -disse já o ministro da Segurança Social. Isto é: tal como nas "presidenciais", a "oposição" vem mesmo de dentro do PS. Por isso, é oportuna esta pergunta, já feita, à boca cheia, por muita gente: o maior partido da oposição -o PPD/PSD- fechou para obras, perdeu o pio ou prepara-se para abrir falência, seguindo o exemplo, aliás, da falência da Segurança Social, publicamente prevista pelo sr ministro das Finanças?


 


 

publicado por poleao às 14:54

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



TÃO LONGE DO MUNDO E TÃO PERTO DE TUDO
mais sobre mim
Janeiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

17
18
20
21

22
23
24
26
27

29
30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO